terça-feira, 25 de janeiro de 2011

em segundos

E já estava planejando como escreveria sobre estar sentada esperando que algo aconteça para mudar sua vida quando ouviu o sinal de segurança da porta do trem. Ela a viu entrar desajeitada-quase-caindo, com um sorriso tímido e um olhar que - ela não arranjou argumentos para definir o olhar -, e parar sem graça bem a sua frente. Seria irônico e pretensioso demais pensar que aquela seria a garota com quem queria dividir o banco da praça, e toda sua vida? Bom, foi impossível não pensar assim.

2 comentários:

  1. Fazia tempo que não te lia, já estava com saudade desse seu jeito.
    Ficou lindo, simples, e lindo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Adoro ficar sentada em frente ao computador e ler o que você escreve. Eu viajo.

    ResponderExcluir