terça-feira, 6 de novembro de 2012

Seis de Novembro

De palavras bem escritas e vidas paralelamente sintonizadas nasceu. De tudo que se viveu, que se vive e que ainda e vai viver ela sobrevive. E vive pra compartilhar sorrisos, multiplicando-os. E vive pra dividir tristezas, amenizando-as. Ela é a coisa mais preciosa que se pode criar entre duas pessoas: a amizade. Ou devo chamar de irmandade? Cumplicidade? Não sei, não importa e não precisa nomear, não precisa rotular. Só precisa estar lá. E a gente está. Uma pra outra, pra dar a mão, acolher, conversar, escutar, desabafar, aconselhar e sonhar... sonhos de lustres, almofadas, sacadas, viagens, histórias e muitos livros enfeitando nossas prateleiras. E tudo vai ser lindo e tudo vai ficar bem e sempre haverá nossa sintonia de irmãs com famílias diferentes. "Irmãs de alma". E hoje fazem trezentos e sessenta e cinco dias que alguém me entende.

Obrigada, Marcela Lima.

Um comentário:

  1. Para sempre você aqui, sempre para rir ou para chorar. Amiga, irmã, obrigada por tudo! :)

    ResponderExcluir