terça-feira, 25 de maio de 2010

exatamente agora

Não é de agora essa historia louca, que anda de boca em boca até cair na do povo. Não é de agora o tempo passado, que virou pó no meio do vento e voltou assoprado de mala e cuia com memórias que a mente talvez quisessem ter apagado. Não é de agora os dias do adeus que o telefone deixou de tocar anunciando uma voz conhecida do outro lado de uma linha. Não é de agora o dia do sol da manhã que o peito estufa e clama por um bom dia que não chega na tal vida a ser vivido. Não é de agora e nem de sempre as lembranças com suas impressões, textos e fotografias a serem guardados na minha caixa perdida com tranqueiras realistas. Não é de hoje que eu quero escrever. Não é do futuro que eu quero viver. Não é do passado que falta esquecer. Não é de agora que eu quero saber.
É de sempres e nuncas.
De pelos e nucas.

De mim
e de você.

4 comentários:

  1. Aii xará que lindoo *---* Sim, eu tambem quero saber só de mim e dele tambem :) Adooorei mesmo. Parabéns.
    Beijoos
    Mandy

    ResponderExcluir
  2. aaaaaaaaaaaaaaah, que final foi esse.
    arrepiei, sei lá, adoro esse jogo de palavras pontuadas rs :)
    o texto tá incrível :*

    ResponderExcluir
  3. O que achei? Achei que agora sim esse texto fez sentido. (: E que não deixa de ser bonito também...

    ResponderExcluir