sábado, 5 de junho de 2010

nem uma cigarra sequer

Em meio a essa quietude, decido que é hora de parar de pensar se isso ou aquilo é socialmente errado. Já não ligo pra isso. Não sei, acho que comecei a entender que a felicidade, muito mais do que um estado de espírito, é uma questão de tempo. Estou com frases guardadas na garganta já faz algum tempo. Direi-as quando for a hora, e se ainda tiver sentido. Sentido este que muitas vezes é somente complemento, o que vale mesmo é continuar andando. Quem quiser me acompanhar, que me dê a mão, pois em meio a esse silêncio premeditado, eu já não consigo mais parar. Seguir em um ou dois é só uma questão aritmética, mostrando que não importa estar junto, mas sim estar em constante pensamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário