quinta-feira, 9 de setembro de 2010

alguém?

As vezes eu sinto vontade de poder falar livremente das minhas cores. Sejam os meus verdes, o vermelho ou o azul. E essa falta de ter sobre o que escrever, de estar presa apenas às palavras, aquelas que me levam até as nuvens. Eu queria um ouvido de ouvir sincero, para enchê-lo de significado em todas as minhas falas; é como aquelas fotografias em porta-retratos, as que ficam em cima de um móvel bonito no meio da sala. Elas seguram alguns momentos, de entender mesmo, só quem viveu. E se me entende, por favor, que me convide a viver. Sempre.

4 comentários:

  1. perdido entre arquivos reencontrados.

    ResponderExcluir
  2. a gente acaba sentindo uma vontade de dar vida aos objetos,formas e cores,talvez isso não seja possivel mas nas letras se consegue tentar..acho umm encanto seu blog=)

    ResponderExcluir
  3. Sejam os seus verdes, o vermelho ou o azul, se é pra falar do seu RGB, procura um CMYK pra vc... um monocromático pra se divertir as vezes tbm não faz mal.

    ResponderExcluir
  4. É sempre muito importante poder falar com as suas cores meu bem. Espero que exista sempre uma cor específica pra nós, meu amor!
    beijos vida!

    ResponderExcluir