sábado, 28 de junho de 2008

O se não existe

E se meus olhos tivessem mesmo virado fumaça e a calçada uma cama, o nosso tempo seria aquele único minuto para sempre. Se as luzes fossem embaçadas por menos de um efeito, o chão e o céu se misturariam desfazendo o nosso limite. Se miligramas de lagrimas não distraísse nosso corpo, não nos sentiríamos como um sentimento de vento. Se eu fosse você, meu coração ocuparia o peito inteiro. Se eu não tivesse nascido para você, simplesmente não existiria.


[Feliz 5 meses!]

Um comentário:

  1. Aiiiaiaiaii...que gracinha...Huahuahuha...Visito sempre seu blog cada vez mais admirado com a capacidade incrível que você tem de transmitir sentimentos inexplicáveis através de palavras.

    "A gramática, a mesma árida gramática, transforma-se em algo parecido a uma feitiçaria evocatória; as palavras ressuscitam revestidas de carne e osso, o substantivo, em sua majestade substancial, o adjectivo, roupa transparente que o veste e dá cor como um verniz, e o verbo, anjo do movimento que dá impulso á frase."
    (Charles Baudelaire)

    PARABÉNS pelos 5 meses!!!!

    ResponderExcluir