quinta-feira, 12 de novembro de 2009

ferida

Odeio me sentir assim, com o coração na mão.
O pulsante e exangue órgão jaz em minhas mãos, apunhalado.

Apunhalado por uma vida desconhecida, previamente.
Dilacerado por uma frase de quatro letras e três pontos.

Ela pesa.
Petrificada, como um cadáver e cinza, como a rocha de calcário do Monte Calvário.

5 comentários:

  1. Pesa?
    Não deveria pesar!
    Teu sorriso não parece petrificado, e a cor da sua maçã não é cinza. Você escolhe se quer seus cabelos quebradiços ou não.
    Mostre os dentes. Eles driblam o mau humor dos cadáveres.

    ResponderExcluir
  2. um dos melhores comentários que ja recebi. =)

    ResponderExcluir
  3. depois desse comentário, é melhor não falar nada!

    beijo!
    rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. "sorrir abre portas" (essa é nova, hein?) = finja ser feliz e acharão que é melhor que eles/ finja ter encontrado o que todos buscam que te seguirão. seja superficial num mundo superficial, não se mostre triste, admitir é uma fraqueza... melhor afastar a todos para que assim não te vejam demais, deixe que vejam apenas um sorriso, mesmo que distante, nunca mostre mais que isso, pois podem desconfiar...sorria, te admirarão assim, se for apenas um sorriso.

    ResponderExcluir