quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Era uma vez duas vidas.

Um dia se encontraram e se acharam mais bonitas juntas,
e viveram e viveram até que viraram uma só. O vento veio.
A tempestade veio. Essa vida caiu, e, como cristal, quebrou.
Se partiu em vários pedacinhos.
Ficou difícil juntar os pedaços em uma vida de novo,
ou em duas, que seja. Pedaços se perderam,
e os que se acharam não se encaixam mais.
Não juntam mais.

E não tem cola que aguente.

Um comentário:

  1. Somos fragmentos, de nós memso e de outros. Muitas vezes perdemos alguns, e quando são dos outros, sentimos falta deles, pois falta em nós aquilo que nos fazia reconhecer a nós mesmos, neles.

    ResponderExcluir