terça-feira, 17 de janeiro de 2012

o último gole


E lá se foram... milhões de lagrimas por frase.
Não as ultimas lagrimas. Mas as ultimas frases.
Hora de crescer, e ver o que mais a vida pode ser.

Ou não.

Deve-se cobrir esse buraco antes, com qualquer coisa.
Qualquer coisa, já que não é você.
Esperando que você seja qualquer coisa, um dia.

Um problema: o duplo sentido que essa frase tem. 

2 comentários: