quarta-feira, 6 de junho de 2012

da antecipação

Deitou-se no chão - para que não houvessem quedas - e naquele dia, chorou. Apenas isso. Deixou que escapassem dos seus olhos tudo aquilo que sonhava em não ver. Quando um momento era muito bom, já imaginava como seria a falta do que ainda tinha. Faltava-lhe as coisas que tinha; que tinha distante. E as que quase não tinha; já não tendo.

4 comentários:

  1. Você é fascinante menina

    ResponderExcluir
  2. É incrível que acontece o que todos nós já previamos: "Quando ela tiver alguém que não da a mínima pra ela, ai ela começa a dar valor."
    É exatamente o que acontece que irônico não? Chora moça, vai que da jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só que não, né.
      Porque isso aí que você disse, meu amigo, não aconteceu. Não mesmo.

      Dica: Isso é um blog, não um diário.

      Excluir