quarta-feira, 27 de maio de 2009

Só, assim - parte 2

Sem Sentidos

[...] guardando um ultimo suspiro, um ultimo impulso pro fim que se anunciava como uma nova tentativa de começo. Abrindo os olhos, mostrava as pupilas para alguém que a olhava por entre a alternância do obscuro e da luminosidade que incindia nos poros, nos pelos. Que invadia os cantos mais secretos, trazendo às mãos a vontade de dar carinho, trazendo à boca o desejo de receber um convite, quiçá, uma invasão. Chegando a manhã, os músculos relaxados, o cérebro oxigenado, os pulmões expandidos, pensara em dar mais uma chance a vida.

3 comentários:

  1. sempre vale a pena...

    ou melhor...

    vai valer a pena.

    ResponderExcluir
  2. :)





    boa sorrrrrrrte menina!
    eu torço muito pra que amores como o de vocês dê certo, e para que pessoas extras parem de incomodar (e gostar também)!

    ResponderExcluir
  3. eu acho que esse anonimo é afim da Amanda, não sei porque.

    ResponderExcluir