segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

De pensar

Sinto que estamos fora de moda, desencaixados de nós mesmos. Juro, não quero te perder. Mas você parece que faz questão de se perder sozinho, de se perder daquilo que costumávamos ser. Tenho medo de não conseguir mais agüentar, de não conseguir mais te segurar. Sabe, você anda muito pesado, muito pesado...

As vezes, chego até a pensar que estou me desperdiçando, perdi o passo e a vontade de andar. Da saudade, eu já esqueci. E ainda não sei aonde se escondeu o sentido da necessidade de ter alguém, mas hoje estou livre de necessidades. Hoje, vou ficar livre para mim. E nada poderia me convencer do contrário, já que coisas como essas não se podem combinar. Não se combina um sentimento, ele é. É algo que se sente, e só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário