sexta-feira, 23 de julho de 2010

tudo jogado

Quase que sexualmente um frio na espinha escalava a espinha dorsal de costas bem protegidas pelo frio. Barrado pelo medo, a sensação morria num desespero inútil por saber que nunca será totalmente único a quem, por quem, a modo de quem, por alguém. Tudo que você sentir agora, ou depois, é usurpado e ultrajado de outro momento. Todos que conheço já disseram "eu te amo mais" de uma vez. Mais de uma vez. E então, banalizado está o amor.

3 comentários:

  1. concordo!

    e continua escrevendo bem!

    ResponderExcluir
  2. Se for de sua autoria, meus parabéns =pp

    ResponderExcluir
  3. é de minha autoria siim.
    tudo aqui é.

    menos os entre aspas. (:

    ResponderExcluir