terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Retrospectiva

Final de ano é sempre a mesma coisa, a gente tem que fazer uma retrospectiva para lembrar as coisas que marcaram 2008. O meu único problema é que a cada ano que passa, minha memória fica mais parecida com a de um peixe do que com a de um ser humano, portanto, eu não lembro muitas coisas.

Janeiro, pra mim, foi um mês triste e muito feliz. Tudo começou estranho, arrastando as coisas que aconteceram em dezembro e, logo de cara, veio uma fase turbulenta, onde gente veio para cá e eu não queria ver e, no meio de todas as confusões da minha cabeça, aconteceu o inevitável e [não posso dizer in]esperado. Meu coração foi completado de ponta a ponta. A primeira coisa que passou pela minha cabeça foi a sensação de como somos pequenos, que não temos noção do quão grande uma coisa pode ser e que a gente pode ter quase perdido, mesmo com esse tamanho todo. Sério, eu podia morrer, que morria feliz. Então as coisas melhoraram, é claro. Afinal, eu tenho o super poder de apagar coisas da minha mente e levar o resto em frente. Sinto que isso era uma qualidade minha que foi tirada, hoje já sou mais para rancorosa do que qualquer outra coisa. É a idade. Janeiro também teve Amanda dourada na formatura da irmã e bastante encontros com as mulheres da minha vida.

Fevereiro me remete para um fato importante: TROTE. Esse como sempre é inesquecível, e o meu foi feito por verdadeiros artistas. Ah, e eu sozinha arrecadei quase 60 reais, sou foda.

Em março algo novo me aconteceu. O meu aniversário não foi um desastre, aliás, ele foi bem bonito. E bonita também foi a minha formatura. Essa foi o fim total de um vida sem responsabilidades. Eu não sabia ainda o que me esperava...

Abril eu só me lembro de um lindo fim de semana com os pés ao céu de um parque a nos testemunhar.

Maio lembro que minha cachorra me deus três nenénzinhos lindos. Foi também o aniversário do garoto mais lindo onde eu me matei pra encontrar e comprar os presentes que nunca são perfeitos o suficiente.

Junho fez um ano que conheci o cara que me faz feliz, meu anelar esquerdo foi iluminado com um anel de prata, ganhei meu primeiro blazer, minha primeira rosa e alguns chocolates. Reencontrei as minhas pessoas de 2007, fiz alguns trabalhos e provas pra faculdade, aprendi que a vida não é fácil, fui no melhor show da minha vida onde quase deu pra sentir o cheiro do Anitelli, e respirei, respirei, respirei.

Julho eu me diverti horrores. Viajei com amigos e viajei com namorado e viajei com a família. E foi o mês que meu amigo foi pra Austrália viver um sonho.

Agosto terminou com o encontro mais perfeito das minhas melhores extensões, onde me arrancaram muitas risadas e eu me diverti horrores de novo. Em agosto eu aprontei.

Setembro eu não lembro de nada.

Outubro foi rápido e eu só lembro que meu cabelo ganhou uma cor diferente da metade pra baixo.

Novembro passou que nem água entre os dedos. Foi feliz e triste e eu reencontrei um amigo foda, uma amiga foda e tirei umas fotos lindas com O cara foda.

Dezembro começou estranho, continua estranho. Ganha titulo de mês mais turbulento do ano. Confesso que o mês mais triste também, não mais vazio, mas mais triste. Não uso mais aquele anel e meu namoro deu uma emperrada. To me sentindo numa roda gigante que ta girando rápido de mais. Uma hora eu to no alto, outra lá em baixo. Já to ficando bem enjoada. Pelo menos meu natal não foi uma GRANDE BOSTA e to com esperancinha de que o ano novo também não seja.


Sempre, é claro, o ano vale de algo. Esse ano, apesar de turbulento pra caramba, deu pra levar várias coisas. Eu comecei aprendendo a lidar muito com os relacionamentos e o modo de levar a vida. Acho que eu mudei um monte nesse tempo todo, consegui chegar aos dezoitão diferente de como achava que chegaria. Enfim, a vida de todo mundo passa por uma confusão, aquele momento em que a gente acha que nada vai dar certo. Só para ter uma noção, eu ouvi coisas que nunca achei que alguém iria me dizer e conheci gente tão diferente que, sei lá, se a gente pára e reflete no que o ano resultou, e difícil achar um resultado, por que eu acho que aprendi tanta coisa sem saber que... ufah.

Vem 2009!

Nenhum comentário:

Postar um comentário