quarta-feira, 12 de setembro de 2012

cai de novo sobre mim

Recaem teus olhos de novo nos meus. Sentados, joelhos com joelhos abraçam o que os olhos evitam enxergar. Olhos fugitivos que gritam que não pode às bocas salivantes. Recaem as brincadeiras, o leve toque que usamos ao inventar e recontar histórias engraçadas um do outro. Velhos charmes que interrompem o esquecimento, novos jeitos de pegar na mão que recobram os antigos. Cheiro, toque, pelo em pele lisa e cabeça que desce no meu ombro, deslizando pedindo conforto. Bocas que reaprenderam novas formas de se beijarem. Calmo, quente. No banco de passageiro as horas passam de forma diferente. A música que embala o trajeto foi escrita para nós, anos atrás. Você se aproximou de novo de mim, depois de tanto tempo. Enquanto isso não tinha acontecido, não sentia falta. Hoje as coisas mudam, recai, recaem, recaídas. Sobre mim, de novo, o peso delicioso que é gostar de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário